Patrocínio

Sobre o Projeto

APRESENTAÇÃO

Em 1960 Aruanda, de Linduarte Noronha, colocou a Paraíba no mapa do cinema brasileiro. Depois dele seguiram-se outros documentários, que formaram o chamado Ciclo do Cinema Paraibano. Nas duas décadas seguintes, iniciativas isoladas e o trabalho articulado de realizadores e da Universidade Federal da Paraíba resultaram na formação de acervo de filmes nas bitolas super-8 e16 mm.

Esse material encontrava-se isolado do seu público natural, os paraibanos e os interessados no cinema brasileiro. O projeto iniciou uma pesquisa e catalogação do conteúdo deste acervo e iniciou processo de telecinagem com os filmes catalogados.

Em seguida, com o objetivo de divulgar o acervo, o projeto realizará uma mostra de filmes em João Pessoa e publicará um catálogo com reflexões teóricas e informações detalhadas sobre os filmes, além de realizar palestras com especialistas e produzir um website para divulgação do acervo na internet.

Com os filmes preservados e disponíveis para difusão, e com o apoio de material de reflexão, parte significativa da produção audiovisual da Paraíba poderá ser ponto de partida para trabalhos de pesquisadores e realizadores do audiovisual e de outras áreas do conhecimento, tendo em vista a diversidade temática dos filmes.

Outro resultado importante será a difusão do acervo pesquisado para novas gerações e também para outras regiões do país e do exterior, graças à divulgação do material através de um website.

OBJETIVOS

OBJETIVO GERAL:

Preservação e difusão de acervo audiovisual nas bitolas super-8 e16 mm, realizados na Paraíba entre 1973 e 1983.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

Realizar pesquisa, catalogação e telecinagem do acervo de filmes do Núcleo de Documentação Cinematográfica da UFPB, depositados na Funape.

Elaboração e publicação de catálogo com textos de apresentação e reflexão teórica de especialistas no tema sobre os filmes catalogados e restaurados pela pesquisa realizada durante a primeira fase do projeto.

Produzir material impresso de divulgação da mostra.

Promover mesa redonda e conferências com especialistas de renome nacional na área, capazes de refletir sobre a relevância do acervo preservado.

Realização de mostraem João Pessoa(PB) com parte dos filmes catalogados e digitalizados para a difusão do acervo.

Publicação de plaqueta com reprodução das conferências realizadas durante a mostra, como registro das reflexões resultantes do projeto. Será publicada na última etapa do projeto.

Produção de website para o compartilhamento e difusão da pesquisa, dos filmes do acervo restaurado e das reflexões teóricas realizadas nas publicações e no evento.

JUSTIFICATIVA

A produção de filmes em super-8 e 16mm na Paraíba, movimento posterior ao Ciclo Paraibano de Cinema, liderado pelos documentaristas Linduarte Noronha e Vladimir Carvalho, resultou em acervo depositado no Núcleo de Documentação Cinematográfica da UFPB, que no início dos anos 1980 firmou convênio com o atelier Varan, do renomado cineasta e antropólogo francês Jean Rouch, cuja obra cinematográfica e etnográfica foi recentemente (2009 e 2010) retratada em uma mostra realizada em âmbito nacional, tendo sido exibidaem João Pessoa.

O acervo paraibano necessita de ações de digitalização e catalogação para a sua difusão, visto que atualmente somente pesquisadores da área do audiovisual têm acesso aos referidos filmes, que são desconhecidos pelos próprios paraibanos e por pesquisadores e especialistas de outras regiões.

A recuperação, restauração e difusão desse acervo requer uma série de ações que estão previstas no projeto. Dessa forma, os filmes – muitos dos quais inéditos até mesmo em circuitos alternativos – estarão ao alcance do público e poderão ser apreciados e estudados por uma nova geração de pesquisadores e realizadores.

O acervo de filmes (que inclui documentário e ficção) tem uma relevância histórica e cultural inestimável, visto que se constitui em um painel amplo e diversificado da cultura e do cotidiano da cultura local nas décadas de 1970 e 1980.

Com o fortalecimento recente da valorização, preservação e difusão dos acervos de audiovisual no Brasil, a Paraíba, que tem um expressivo movimento de produção cinematográfica, necessita difundir uma rica e importante produção audiovisual, desconhecida pelas novas gerações.

Com esse acervo digitalizado e valorizado a partir da pesquisa resultante desse projeto, um público jovem, assediado por uma indústria cultural massificadora, terá acesso a um raro acervo de documentários com temáticas diversas, tais como festas populares, manifestações culturais, sexualidade, aspectos da cultura popular, registros da vida e do trabalho cotidiano etc., e ficções que revelam os mais diferentes olhares sobre a vida na região.

Além disso, esse projeto conta com a parceria local de instituições que possuem grande potencial de difusão e divulgação da mostra e do material impresso produzido no âmbito da cidade de João Pessoa e do Litoral Norte da Paraíba. O Núcleo de Documentação Cinematográfica – NUDOC, o Laboratório de Antropologia Visual – Arandu, ambos da UFPB e a FUNESC – Fundação Espaço Cultural – compartilharão o material resultante da pesquisa e da digitalização dos filmes, ampliando o acesso dos estudantes e público local à mostra e ao catálogo a ser publicado.

A produção de um website, por sua vez, prevê uma maneira de disponibilizar o acervo em questão não só para todo Brasil, mas também em um tempo e espaço global, uma vez que o conteúdo estará disponível para usuários de qualquer parte do mundo, a exemplo do que ocorre com o website portacurtas.com.br.

A existência de um acervo do audiovisual paraibano desta relevância permitirá o intercâmbio de arquivos de filmes, possibilitando ao estado receber mostras de outros regiões e países, que por sua vez terão acesso aos filmes realizados na Paraíba.

Na Paraíba há outros acervos de filmes, que devido a questões legais encontram-se inacessíveis, caso dos filmes do Cinema Educativo, realizados na década de 1950, e o acervo do cineasta Machado Bittencourt. Este projeto marca o início de um trabalho abrangente de preservação, pesquisa e difusão. Assim, devolve-se à circulação, um produto cultural de qualidade, que terá impacto em uma região carente de iniciativas dessa natureza.